O que temos a ver com a corrupção?

Corrupção. Assunto bem atual, está por toda mídia. Posso até dizer que virou "moda" falar de corrupção. Seria louvável, se o que é dito fosse aplicado. 

Falamos a todo momento que nossos representantes são uma vergonha nacional. Milhões e milhões pelos bolsos, cuecas e diversas outras formas "ocultas" de se apropriar do dinheiro público. Não é o PT. São todos, PT, PSDB, DEM, P...., P....., etc. É uma atividade multipartidária. 

Mas e nós? O que fazemos para combater tudo isso? 

Aposto que você pensou no voto né? Pois é, esse é um instrumento muito importante para combater a corrupção sim, não tenha dúvida. Mas que tal começarmos com gestos e atitudes mais simples e que podem trazer resultados mais rápidos e eficazes?

Sabe aquela hora em que você chega no banco, há uma fila enorme, você atrasado e de repente, avista um amigo. Pronto, resolvido. Vou passar a bola para ele, assim ganho tempo. E afinal, tempo é dinheiro né? E com isso, várias pessoas que chegaram antes que você, foram passadas para trás, num ato de "esperteza".

Ou então, você é parado numa blitz e o policial avisa: excesso de velocidade amigo. Ai, ai, ai. O seu guarda, quebra essa. Foi sem querer. 

Pior ainda. Vou pedir ao meu amigo vereador, prefeito, que me ajude naquele "probleminha".

Tudo isso meus caros amigos é corrupção. E tão grave quanto os milhões de reais que são desviados por nossos representantes.

Ai você me diz: cara, você está louco. Estamos falando de milhões de reais desviados pelos políticos e você vem falar em multa, fila de banco e ajudinha? 

É, isso mesmo. O exemplo tem que começar por cada um de nós. Nos pequenos gestos. Aquela história, faça o que eu digo mais não faça o que eu faço não "cola mais". O "jeitinho brasileiro" não pode mais ser encarado como uma coisa normal.

Somos um povo, que historicamente, convive com essa cultura corrupta, desde o descobrimento. Precisamos mudar nossas atitudes, as mais simples, para somente depois que a mudança acontecer em cada um de nós, colocarmos em prática os discursos acalorados de combate a corrupção.
Tiago Mendes
24/09/2012