Penitência quaresmal - um dever de todo católico

Antes de adentrar na questão da penitência quaresmal, importante esclarecer o que é penitência, qual a diferença entre abstinência e jejum e o que a doutrina católica nos diz a respeito deste importante tempo.
Segundo o Código de Direito Canônico, penitência é o momento em que o cristão católico deve se dedicar à oração, exercitar obras de piedade e de caridade, se abnegar a si mesmos, cumprindo mais fielmente as próprias obrigações e sobretudo observando o jejum e a abstinência (cânon 1249).
A abstinência é o ato de abster-se de algo, de privar-se do uso de alguma coisa. No caso da abstinência penitencial, o cânon 1251 diz que o católico deve se abster-se de carne ou de outro alimento segundo as determinações da Conferência dos Bispos. No Brasil, a CNBB permite a substituição de carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou comutar a carne por outro alimento, conforme autoriza o cânon 1253.
Por jejum, se entende como uma privação de comida ou redução das refeições diárias a uma só durante um período.
O cânon 1250 estabelece que os dias de penitência na Igreja universal são todas as sextas-feiras do ano (exceto nos dias de solenidades) e no tempo da quaresma. Encontramos no cânon seguinte (cânon 1251), que na quarta-feira de cinza e na sexta-feira da Paixão, o católico deve realizar abstinência e jejum (abster-se de carne ou outro alimento e jejuar, de forma cumulativa e não alternativa).
Importante esclarecer que durante o tempo quaresmal, em regra, não se faz penitência aos domingos. Por outro lado, alguns religiosos e teólogos entendem que a penitência pode sim, ser realizada aos domingos, se for do coração do fiel católico, visto que tal ato não fere o cânon 1247. O Papa São João Paulo II, em sua Carta Apostólica "Dies Domini", esclarece que o domingo é "um dia propício para educar à alegria, descobrindo novamente os seus traços autênticos e as suas raízes profundas. Na realidade, a alegria não deve ser confundida com fúteis sentimentos de saciedade e prazer, que inebriam a sensibilidade e a afetividade por breves momentos, mas depois deixam o coração na insatisfação e talvez mesmo na amargura."
Nas palavras do Padre Paulo Ricardo, "a alegria do domingo é participar da alegria do coração de Jesus glorificado, sendo que podemos sim fazer penitência nos domingos da quaresma, até porque o diabo não observa o calendário litúrgico."
Como bom católico, faça sua penitência quaresmal, conforme ensina a Santa Mãe Igreja, o Código de Direito Canônico, as determinações da CNBB e o disposto no Catecismo da Igreja Católica (CIC nº 2041), abstendo-se de comer carne ou outro alimento, de forma penitencial. Na quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira da Paixão, além da abster-se de carne, deve-se praticar o jejum.
Além disso, aproveite o tempo quaresmal para realizar uma boa confissão, pedir perdão à Jesus Misericordioso e praticar caridade. A quaresma é a preparação para uma nova vida em Cristo.


(Mt 4,17) – “Fazei penitência, porque está próximo o Reino dos Céus.”